sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

O REGICÍDIO - ADAPTAÇÃO DAS VINHETAS


O que para muitos é uma chatice, caso tenham de adaptar as vinhetas de um trabalho já publicado a novo formato, para mim é uma desafio; logo, é com gosto que me meto ao trabalho e transformo aquilo que fiz sem alterar muita coisa.
É o caso de  "O Regicídio" (a morte do Rei D. Carlos I num atentado), que publiquei em páginas de um jornal, em formato ligeiramente superior a A3, com quatro tiras por página, para adaptar esse mesma obra a um formato mais pequeno, ou seja um A5 com apenas duas tiras, ficando cada uma das vinhetas em maior tamanho.
É necessário cortar de modo a caber no novo enquadramento, aparando ligeiramente o desenho original ou preenchendo os espaços vazios, tarefa que executo directamente no computador, desenhando com... o rato!


Trago dois exemplos inacabados dessa transformação. Em cima, o Campo Pequeno e uma visão da praça, o touro e o toureiro, enquanto na "aficción" têm diálogo dois conspiradores. Note-se a limpeza dos balões rectangulares originais, que agora e desta feita serão arredondados e ovalados. Na segunda vinheta, uma perspectiva das Cortes (Assembleia da República), onde se notam os espaços em branco que precisam ser preenchidos (com desenho e com texto).

O terceiro exemplo é um conjunto de três vinhetas acabadas.
Perguntarão: isso dá muito trabalho, onde está a paciência?
Respondo: no prazer em trabalhar, principalmente naquilo que gosto de fazer.

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

sábado, 18 de fevereiro de 2017

ANIVERSÁRIOS-EFEMÉRIDES

 1745 Nascimento de Alessandro Volta (Alessandro Giuseppe Antonio Anastasio Volta), físico italiano, natural de Como, conhecido pela invenção da pilha eléctrica, a primeira fonte de corrente contínua de que a Ciência dispôs, pela invenção do electróforo (1775), uma máquina que produz electricidade estática, e pela descoberta do gás metano (1178), conseguindo-o isolar. Apesar de só começar a falar aos 4 anos de idade, aos 14 decidiu estudar física, renegando a carreira eclesiástica com que a família sonhava para ele. Em 1779, tornou-se professor de física na Universidade de Pavia, posição que ocupou durante 25 anos. Casou-se com Teresa Peregrini e teve três filhos. Faleceu a 5 de março de 1827.
 1898 Nascimento de Enzo Ferrari (Enzo Anselmo Ferrari), piloto de automóveis, industrial e fundador da Scuderia Ferrari e da fábrica de automóveis Ferrari, natural de Módena-Itália. Inicialmente trabalhou como mecânico até ao início da Primeira Guerra Mundial, altura em que entrou na Contruzioni Mecaniche National, como piloto de testes. Ao ser recusado pela Fiat, ingressou na Alfa Romeo como piloto. Criou a Scuderia Ferrari no ano de 1925, em Módena, transferindo-a depois para para Maranello. Obteve 19 vitórias em Le Mans e nove títulos na Fórmula 1. Recebeu do governo italiano o título de Comendador. Faleceu aos 90 anos, em Maranello, a 14 de agosto de 1988.
 1906 Nascimento de Hans Asperger, psiquiatra e pesquisador austríaco, natural de Viena, a quem se deve a descoberta e a classificação da Síndrome de Asperger. Licenciado em Medicina em 1931 trabalhou na clínica infantil da universidade em Viena e na clínica psiquiátrica, em Leipzig, demonstrando interesse em crianças "fisicamente anormais” e realizou estudos com mais de 400 crianças, sendo ele um dos pioneiros no estudo do autismo. Incansável, publicou 359 trabalhos científicos, na sua maioria sobre psicopatia autista e morte. Trabalhou até ao fim, dando aulas e prosseguindo as suas investigações até seis dias antes de morrer, na sua cidade natal, a 21 de Outubro de 1980.
1947 Nascimento de Carlos Lopes (Alberto de Sousa Lopes) atleta e campeão olímpico português, natural de Vildemoinhos-Viseu,  um dos melhores da sua geração, sagrou-se campeão olímpico da maratona nos Jogos Olímpicos de Los Angeles (1984). Nos 5000 metros bateu por 9 vezes o recorde nacional e nos 10000 tornou-se recordista nacional por 8 vezes. Conquistou uma medalha olímpica de prata em 1976 e, em 1984, alcançou o 2º tempo mundial de sempre. Em corta-mato foi campeão nacional por 10 vezes, vice-campeão mundial em 1977 e em 1983, e campeão mundial em 1976, 1984 e 1985. Campeão mundial dos 3000 metros obstáculos e em 1985 tornou-se o recordista mundial da maratona.

terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

D. AFONSO HENRIQUES E D. EGAS MONIZ


O Luiz Beira telefonou-me hoje para me falar de D. Afonso Henriques. Curiosamente, ontem tinha recebido um convite para participar, com um trabalho, numa exposição sobre este nosso primeiro rei.
Ora, o Luiz Beira, que recentemente fez uma doação à Biblioteca Municipal de Viseu de mais de 10.000 obras de banda desenhada (de entre as quais, cerca de 6.000 álbuns - ver notícia em http://bloguedebd.blogspot.pt/2017/02/foi-bonita-festa-pa.html), ao saber que eu tinha feito um trabalho sobre a figura da do rei, ficou interessado neste álbum, o qual certamente não fará parte - pelos vistos - da colecção doada.
É um álbum que realizei - vai para 15 anos - para uma editora, a qual entregou a obra à Câmara Municipal de Lamego, entidade que a encomendou. Sei que a tiragem foi generosa e não sei se há exemplares disponíveis. Eu não tenho!
O título é "D. Egas Moniz, o Aio", e retrata a infância de D. Afonso na companhia do seu aio D. Egas Moniz em Britiande (Lamego). Percorre parte da infância do que viria a ser rei, designadamente aquele episódio que é muito conhecido como o "milagre de Cárquere", que curou o rei de um aleijão de nascença e que o impedia de andar.
Como tenho o meu exemplar, quase dei cabo dele para tentar passar algumas pranchas ao "scanner", com a dificuldade acrescida de o álbum ser ligeiramente superior a A4.
De qualquer forma, segue uma vinheta (acima) e três pranchas do episódio com o javali, bem como uma outra com o rei já adulto em combate contra os Trava e a mãe.




quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

AGENDA PRÁTICA FISCAL


Em 1996 publiquei uma obra intitulada O FISCO NO DISTRITO DA GUARDA, que pretendeu ser uma monografia e agenda prática, com 148 páginas e formato 15 x 21 cm
Livro destinado aos trabalhadores dos impostos do Distrito da Guarda, foi publicado com apoio do STI (Sindicato dos Trabalhadores dos Impostos), STFP (Sindicato dos Trabalhadores da Função Pública) e Governo Civil da Guarda, no âmbito do 15º Convívio dos Trabalhadores dos Impostos do Distrito da Guarda, realizado em Trancoso, pelo que abdiquei de quaisquer direitos de autor ou de qualquer pagamento. Contém a história dos impostos em Portugal desde a antiguidade – e olhem que eram muitos; nomes e datas de nascimento de todos os funcionários do distrito, o que proporcionou mais contacto entre eles, designadamente aquando dos aniversários; descrições das freguesias, com distâncias entre elas e as sedes concelhias. Contém ainda, à guisa de corografia, breve monografia de cada um dos catorze concelhos, descrição de todos os monumentos, população, feriados, datas festivas, mercados e feiras.

Esta obra encontra-se há muito esgotada, uma vez que não foi colocada à disposição do público em geral.

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

JAMES JOYCE NASCEU HÁ 135 ANOS


Dos meus apontamentos escritos e desenhados, encontrei esta efeméride:
A 2 de Fevereiro de 1882 - Nascimento de James Joyce, escritor irlandês, mais propriamente romancista, contista e poeta, natural de Dublin-Irlanda, autor de obras como Gente de Dublin, Retrato de Artista Quando Jovem, Finnegans Wake ou Ulisses. Foi dos mais famosos romancistas irlandeses e famoso por ter explorado novos métodos literários nas suas obras. 
Joyce foi a Paris pela primeira vez em 1902 para estudar medicina, mas no ano seguinte regressa à Irlanda. Joyce decide morar em Paris a partir de 1920 onde, excepto duas visitas ao país natal, permanece na capital francesa nos vinte anos seguintes. Com a Segunda Guerra Mundial, Joyce residiu em Zurique, quase cego, e morreu em 1941. 

segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

O ATENTADO A SALAZAR


Já neste meu blog tinha referido o desejo de transformar e publicar alguns dos trabalhos que executei para o jornal "O Crime". Um deles é "O Atentado a Salazar", que agora trago com outros enquadramentos e, naturalmente, noutro formato. Embora respeitando, tanto quanto possível, a "ingenuidade" do traço original, o arranjo que lhe dei foi para inserir nos novos enquadramentos as imagens preparadas para outro tipo de forma. Como são minhas, fiz o que quis, segundo o meu gosto e engenho, como é habitual.
Não se procure esta edição nas bancas (e não só porque ainda não foi para o prelo, cujo projecto de capa vai acima), mas também porque é editado sob algumas cláusulas que eu proponho numa tiragem limitada: é para amigos e coleccionadores e, eventualmente, para alguns que gostem deste género de trabalhos.